quarta-feira, 2 de maio de 2012

RELATÓRIO DA AULA DE CAMPO SOBRE RESERVA AMBIENTAL NA FAZENDA REFÚGIO

 
         Esse relatório tem como objetivo descrever a aula de campo do Componente curricular Análise Ambiental  do curso de Geografia da UNEB/ PROESP realizada no dia 18 de março de 2012. Essa aula teve como objetivo  fazer a  análise de um ambiente de nascente  de água localizado dentro de uma reserva ambiental na Fazenda Refúgio, no município baiano de Caetité, além de observar a região visitada para detectar alguns problemas ambientais existentes.
         Saímos da UNEB campus de Guanambi às 8:00 horas da manhã e nossa primeira parada foi a Barragem da Pedra que fica entre a Caetité e Brejinho da Ametista. A Barragem da Pedra - é um dos reservatórios de água que abastece a cidade de Caetité e se encontra atualmente em situação calamitosa. Esse reservatório é mantido pelas águas do Rio das Antas.
No momento atual o rio  se resume  a um filete de água irrigando um lamaçal onde antes era o açude. Trata-se de um riacho e de um manancial de água doce ameaçados a desaparecer  por falta de proteção da sua vegetação ciliar somando à escassez de chuva nos últimos tempos.
É extremamente preocupante a situação da Barragem da Pedra nesse momento em que o município de Caetité atravessa uma situação difícil provocada por um grave déficit hídrico. A demanda pela água no município aumentou consideravelmente com a sua expansão da cidade   e conseqüentemente com a elevação do seu contingente populacional. Isso ocorreu principalmente devido à implantação de duas grandes empresas na região: a Bahia Mineração e a Renova - empresa responsável  pela instalação de um complexo  parque gerador de  energia eólica em Caetité e  outros doze municípios.
De acordo com as explicações do professor Uildo, a longo prazo o problema seria solucionado com o reflorestamento que protegeria as águas do reservatório evitando a evaporação imediata e a proteção da nascente do Rio de Antas. Seria necessário também,  resolver o problema do assoreamento da Barragem da Pedra, realizando um rebaixamento ou seja removendo os sedimentos que diminuem o volume da água reservada.
Além da Barragem da Pedra outras barragem como a de Maniaçu também abastece a cidade de Caetité. No entanto,   devido as  prolongadas secas na região, a cidade vive  as conseqüências  e em cerca de 90% das casas já falta água até mesmo  para suprir as necessidades básicas.
A nossa segunda parada foi na sede da Fazenda Refúgio, propriedade do Senhor  Gercino Santos. Com relação a essa fazenda, o professou Uildo  destacou que  a o proprietário da Fazenda Refúgio a conduz de forma diferenciada  estabelecendo assim, áreas para pastagens, plantação de mandioca e uma área de 20% reservada para a formação de uma mata fechada. Essa infraestrutura  criada  para a preservação da área  tem cerca de dez anos e com isso o Senhor Gercino Santos fica isentos do pagamento de impostos.
Percebemos que além da exuberância essa área protege uma zona de vertente de água. A reserva é uma área de floresta bem diferente da vegetação típica do cerrado que caracteriza a região. São árvores de porte médio e alto, cujas copas se entrelaçam e se unem por cipós, e cujos troncos circundantes desenham um paraíso que se assemelha a Mata Atlântica em plena região de gerais.Três fatores contribuem para a existência desta formação florestal diferenciada: a localização numa região de vale - grotão, a presença da água e o esforço do proprietário para preservar o meio ambiente.
                  A caminho das cachoeiras existentes na Fazenda Refúgio observamos também a feição geológica do local. Um conglomerado de rochas areníticas sedimentado por ferro, A cachoeira também apresenta estrutura arenítica esculpida pela água que ao que tudo indica foi formada anteriormente à presença da água cristalina que escorre pelo seu exuberante paredão, tímida, demonstrando que outrora teve uma vazão muito maior. Isso significa que aquele rio também está ameaçado pelos baixos índices pluviométricos dos últimos tempos. O espaço onde no passado a água cachoeira descia se encontra coberto de vegetação e a queda d’ água se resume a um filete.
                                                        
CONSIDERAÇÕES

A aula de campo foi bastante significativa e teve os seus objetivos alcançados. Foi possível observar e analisar a relação dialética dos elementos que compõem o meio ambiente: a hidrografia e a vegetação. Ao conservar a vegetação em áreas de nascente o Senhor Gercino conserva as águas que em resposta mantém que em resposta mantém a vegetação do local. Também permitiu que a turma de Geografia do PROESP tivesse um momento de lazer/distração e de contemplação da natureza.

0 comentários:

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates